segunda-feira, 21 de julho de 2014

UM ENCONTRO ENTRE FAMÍLIA

       Domingo passado nos reunimos na casa de Alcides Modesto e Conceição (Mãezinha) para relembrarmos fatos históricos da nossa família.
O encontro serviu para reunir a família em uma confraternização com a finalidade de estudarmos  fatos, documentos, fotos e materiais das famílias que tiveram sua árvore genealógica fundamentada em Itapetim, Pernambuco e da parte de Alcides Modesto, os fatos e documentos partindo do Piauí.
     Será montado um memorial sobre a família, que servirá de estudos e preservação das famílias Santos, Piancó (Sousa Lima) e Nunes.
   Presente ao encontro: Eu, Betinha, Osvaldo, Manuel, Haroldo Magno, Mãezinha, Alcides, Branco, Letícia, Stéfany, Alcides, Socorro, Carlinha, Francisca e Celso Jr.












a cultura na pousada trilha do Velho Chico, Piranhas, Alagoas.


A pousada Trilha do Velho Chico, em Piranhas, alagoas, realizou um grande evento cultural e contou com as participações de artistas de várias cidades. Segui de Paulo Afonso com as filhas Stéfany e Letícia e com os amigos Edson Barreto, Elaíde, Evelin, Luiz Alberto, Nildinha, Marcos de Carmelita e Silvana.
Foi um grande momento cultural regado a feijoada e boa música.
Luiz Alberto, Nildinha e João

Luiz, João, Flávio e edson

Nildinha contagiou a plateia com sua bela voz




Jaqueline sempre presente





Silvana e Marcos de Carmelita


Stéfany e Letícia


a presença de Izael




terça-feira, 15 de julho de 2014

O PUNHAL DE LAMPIÃO.




     
O PUNHAL DE LAMPIÃO.

A região que abrange o raso da Catarina serviu por muito tempo de esconderijo para Lampião e seus comandados.
As cidades e povoados que cercam o Raso da Catarina foram bem explorados pelos cangaceiros.
Santo Antonio da Glória, Brejo do Burgo, Salgado do Melão, São Francisco, Várzea da Ema, Rodelas, Chorrochó, Macururé, Abaré, Uauá, Monte Santo, Canudos, Canché, Jeremoabo, Santa Brígida e Paulo Afonso foram cenários dessa época. Em Paulo Afonso, os povoados Juá, Salgadinho, Várzea, Serrote, Lagoa do Rancho, Santo Antonio, Nambebé, Arrasta-pé e ainda Olhos Dágua do Souza (que pertence a Glória) foram bem explorados pelos cangaceiros.
O povoado Olhos Dágua do Souza foi fundado por Joaquim Pedro de Souza, que foi o primeiro prefeito de Glória. No povoado residia o senhor Alexandre Boa que foi grande amigo dos cangaceiros e principalmente de Lampião, Corisco e Ângelo Roque (inclusive era primo de Labareda). Dessa família, o senhor Venâncio Teixeira Lima era quem confeccionava as coronhas dos mosquetões para os cangaceiros. Venâncio era avô de Dionízio Pereira, que era pai do político Adauto Pereira.
Lampião passava sempre por essa localidade pra abastecer os bornais de alimentação e colocar coronhas nos fuzis.
Na família de Venâncio, os filhos Enéas, Alexandre e Militão era quem providenciava esse apoio aos cangaceiros e em uma dessas ocasiões Lampião presenteou Militão Teixeira Lima com um belíssimo punhal. Esse punhal foi repassado ao filho Irineu Teixeira e desde o ano de 2000 que eu tentava a todo custo comprar esse punhal. Quando foi agora em 2014, estive com Irineu e pra minha surpresa, quando falei em comprar a peça, ele me presenteou o punhal.
A relíquia será exposta em breve no Museu do Nordeste, em Paulo Afonso, Bahia.
Voltando a época do cangaço, o Enéas foi preso como coiteiro pelo famoso Mané Neto ne foi levado pra Santo Antônio da Glória e de lá para Salvador. No caminho, quando chegaram em Nossa Senhora das Dores, enquanto a polícia foi jantar, um parente de Enéas o reconheceu e o libertou das cordas e da viatura. Enéas ficou um tempo escondido na cidade da casa de uns parentes por muito tempo. A esposa de Enéas, a senhora Naninha, era prima legítima de Corisco.
As histórias ainda são lembradas no Olhos D’água do Souza, lá ainda encontramos o senhor Irineu. O punhal está bem guardado e é mais uma lembrança dos tempos em que Lampião e seus comandados pisaram o chão e as veredas que cercam o Raso da Catarina.

NAS TRILHAS DO CANGAÇO

João e Marcos Ferraz na casa de lídia

   Recebi esses dias em Paulo Afonso o casal Marcos Ferraz e Silvana. eles residem em Floresta, Pernambuco.
Levei os amigos para conhecerem uma das trilhas do cangaço e fomos ao povoado Salgadinho visitar a casa onde nasceu a cangaceira Lídia e onde mora seu sobrinho Manuel Pereira.
do Salgadinho seguimos até o povoado Campos Novos onde nasceu o primeiro filho de Lampião e Maria Bonita e de lá seguimos até a casa do  amigo Sebastião Carvalho pra visitar o Museu Particular da Cachaça.
foi um dia agradável e fico no aguardo de uma nova visita.
Marcos e Silvana com Manuel Pereira



a cruz de Antonio Curvina


Museu da Cachaça, do amigo Sebasteão Carvalho

Silvana e Marcos na casa de Lídia

segunda-feira, 14 de julho de 2014

PIRANHAS: O CANGAÇO EM FOCO


     A  cidade de Piranhas evidencia cada vez mais a história do cangaço e os empresários locais cada vez mais trabalham no tema cangaço.
A Pousada Trilha do Velho Chico, através de seu administrador Pedro Ferreira, realiza dia 19 seguinte, um grande evento contando com a participação de turistas e da comunidade local.
vamos todos participar!!!!
Eu estarei lá deixando minha contribuição sobre a história.


RÁDIO ANTIGO: UM PRESENTE DE ALDIRO

Lira, João e Aldiro.
    

     Aldiro, o guardião das histórias do Alto dos Coelhos, me presenteou com um raríssimo rádio antigo: ABC A VOZ DE OURO.
O rádio funciona perfeitamente e será uma das peças do Museu do Nordeste.

quinta-feira, 10 de julho de 2014

ANTONIO GALDINO REALIZA PALESTRA SOBRE A HISTÓRIA DE PAULO AFONSO




     SEXTA FEIRA, DIA 11 DE JULHO DE 2014, ANTONIO GALDINO REALIZARÁ UMA PALESTRA SOBRE A HISTÓRIA DE PAULO AFONSO.
A PALESTRA É UMA REALIZAÇÃO DO HOTEL SAN MARINO, ATRAVÉS DE GRAYCIANE, QUE VISA APRIMORAR OS CONHECIMENTOS DOS FUNCIONÁRIOS DA EMPRESA EM RELAÇÃO AOS FATOS HISTÓRICOS , CULTURAIS E TURÍSTICOS  DA REGIÃO.
A PALESTRA ACONTECERÁ NO AUDITÓRIO DO HOTEL E ESTARÁ ABERTA AO PÚBLICO.
ESSE É UM MOMENTO DE CONHECERMOS UM POUCO MAIS DE NOSSAS HISTÓRIAS, COM UM PROFISSIONAL QUALIFICADO.
PARTICIPEM, DIVULGUEM.